quinta-feira, 25 de agosto de 2011

AGORA TU

AGORA,
DEPOIS DE LABUTAR,
PENSO NAS HORAS QUE SE FORAM.
FICO TENSO,
PORÉM TRISTE E LOUCO.
LOUCO DE PRAZER
PELO TEU ÚLTIMO SUSPIRO.
NÃO QUE A MORTE ME TRAZ,
MAS PELO PRAZER QUE SINTO.
SE DEPOIS TE ENCONTRAR,
VORAZ ME SINTO,
CONTINUO DENTRO.
PENSO E RIMO.
MAS A TUA VOZ 
RUOCA E DIBIO,
ME MOSTRA COMO ME SINTO.
É UMA VOZ QUE ME CONSOME POR DENTRO
E QUE NÃO PARA,
NÃO PARA, NÃO PARO.
NÃO PARO DE DESEJAR A VORAZ VERDADE
DO TEU SER
EM MIM.
E SINTO, E SINTO, E SINTO.......
E SINTO, TU, TU...TU.
Benilson e Lacerda     11/04/11

Um comentário:

  1. Muito filé,pretinho...Agora é dar uma revisada na parada.

    ResponderExcluir

você gostou, comente.